Notícias


Itaú Unibanco reduz taxa de juros para financiar imóveis

Publicado em 22 de Maio de 2018 às 11:48 AM

O Itaú Unibanco anunciou nesta segunda-feira (21) que reduziu em 0,20 ponto porcentual suas taxas de financiamento imobiliário.

Para imóveis enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH), a taxa caiu de a partir de 9% ao ano mais Taxa Referencial (TR) para 8,8% ao ano mais TR. Já no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), a taxa caiu de a partir de 9,5% ao ano mais TR para a partir de 9,3% ao ano mais a TR.

O SFH financia imóveis de até 800 mil reais em todo o país, exceto Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, onde o limite é de 950 mil reais. Já o SFI financia imóveis cujos valores ficam acima dos limites do SFH.

O Itaú é o terceiro banco a anunciar redução dos juros na modalidade de crédito em pouco mais de um mês. A Caixa e o Santander já haviam anunciado a redução de suas taxas no final de abril, antes da decisão do Copom de manter a taxa básica de juros (Selic), encerrando um ciclo de 12 cortes consecutivos.

As novas taxas serão válidas a partir desta terça-feira (22), e variam conforme o perfil do cliente e o seu relacionamento com o banco. Para contratar o crédito imobiliário do banco com taxas competitivas, não é necessário adquirir outros produtos.

No primeiro trimestre deste ano, o saldo total da carteira de crédito imobiliário do Itaú Unibanco atingiu o patamar de 40 bilhões de reais. O crescimento do volume de financiamentos concedidos foi de 26% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Parte dos clientes do banco já tomam crédito imobiliário de forma digital, por meio do internet banking. Mais de 2,6 mil contratos já foram emitidos dessa forma, segundo o Itaú. A contratação do crédito de forma eletrônica reduz o tempo gasto pelo cliente no envio da documentação e na finalização do contrato.

Nos últimos meses, o Itaú Unibanco repassou os cortes da taxa básica Selic para diversas linhas de financiamento.

Recentemente o banco realizou duas reduções no cheque especial e diminuiu a taxa da linha para 11,50% ao mês. No ano, a queda é de 1,23 ponto percentual ao mês.

Outra linha na qual a taxa de juros foi reduzida foi o crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS, que tem agora taxa máxima de 1,99% ao mês, abaixo do teto estabelecido pelo Ministério do Planejamento e pelo Conselho Nacional.

Voltar